top of page

Estratégias de cuidado nutricional para gestantes em países de baixa renda



A gestação é um período crucial de desenvolvimento da criança e cuidado da saúde da mulher, sendo um dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS 3) da ONU a redução da mortalidade materna e infantil.


Em 2017, estimou-se que 22,2% das crianças do mundo menores de 5 anos apresentavam atraso no desenvolvimento, população concentrada principalmente em países asiáticos (55%) e africanos (39%).


Aproximadamente 800 milhões de mulheres e crianças têm anemia, uma condição estimada como causa de quase 9% da carga global de anos vividos com deficiência. Cerca de metade dos casos poderiam ser evitados com suplementação de ferro e outras estratégias nutricionais.


Comumente a deficiência de ferro é mais prevalente em gestantes, por sofrerem perda do mineral ao longo da idade reprodutiva através do sangue menstrual, assim como o aumento da necessidade desse micronutriente durante o período gestacional.


Além da anemia, o nanismo infantil continua a ser um problema de saúde pública mundial, que se inicia na gestação com o baixo crescimento intrauterino, podendo gerar diversas consequências negativas no crescimento físico e neurodesenvolvimento das crianças. Os principais efeitos são: infecções frequentes, prejuízos sensoriais, motores, cognitivos, de linguagem, socioemocionais, culturais e comportamentais.


Outra questão de saúde pública grave que envolve o grupo materno infantil são os defeitos do tubo neural, que são malformações que ocorrem na fase inicial do desenvolvimento fetal, levando à anencefalia e espinha bífida. Até o momento, a deficiência de ácido fólico é o maior fator de risco identificado.


Ao redor do mundo diversas estratégias são utilizadas para mitigar os riscos nutricionais à saúde da população materno infantil. O milho é um dos cereais mais consumidos e é cultivado na maior parte do globo. Vários países fortificaram a farinha de milho e outros alimentos derivados do milho com ferro e outras vitaminas e minerais para combater a anemia e a deficiência de ferro. Arroz e bebidas não lácteas também foram usadas como modelo de fortificação de nutrientes. Alguns estudos científicos relatam que é incerto se a fortificação de farinha de milho com ferro e outras vitaminas e minerais reduz o risco de anemia ou melhora a concentração de hemoglobina na população.


No Brasil em 2002 a ANVISA regulamentou a fortificação de farinhas de trigo e milho com ferro e ácido fólico (Resolução RDC nº 344, de 13 de dezembro de 2002). Os estudos dessa intervenção demonstraram impacto e reduções significativas na prevalência de defeitos do tubo neural, variando de 19 a 78%, configurando a fortificação de alimentos com ácido fólico uma intervenção inquestionável na prevenção primária.


A indicação de que a mulher tenha níveis adequados de ácido fólico ao menos um mês antes da gestação é facilitada através da fortificação de alimentos com esse micronutriente. Outros países como Chile, Canadá e Estados Unidos também têm programas de fortificação de ácido fólico em cereais.


Um estudo publicado em 2011 concluiu que houve melhora significativa no quadro de anemia após a fortificação das farinhas, o que sugere que a intervenção contribuiu no controle da deficiência de ferro, porém o estudo não permite atribuir tal resultado apenas à implantação dessa medida, que é colaborada pela suplementação de minerais e consumo frequente de fontes naturais de ferro através de alimentos.


Alguns especialistas brasileiros questionam que talvez apenas a fortificação de farinhas não seja suficiente, considerando a diversidade dos hábitos alimentares regionais.


Portanto, o cuidado nutricional com políticas públicas para fortificação de alimentos é uma estratégia de cuidado nutricional que auxilia na redução do risco de anemia, defeitos do tubo neural e na prevenção de nanismo infantil.


É importante intervir precocemente durante a gestação para melhorar os resultados do parto e combater o atraso no crescimento infantil. Isoladamente a fortificação de alimentos não é suficiente para manutenção de níveis adequados de minerais essenciais durante a gestação, necessitando estar associada a outras estratégias como suplementação de micronutrientes e alimentação rica em alimentos vegetais, naturais e integrais que contenham ferro em sua composição.


Nutricionista Valkiria Assis

CRN-3 71936/P


Referências:

Aaron GJ, Dror DK, Yang Z. Multiple-Micronutrient Fortified Non-Dairy Beverage Interventions Reduce the Risk of Anemia and Iron Deficiency in School-Aged Children in Low-Middle Income Countries: A Systematic Review and Meta-Analysis (i-iv). Nutrients. 2015 May 21;7(5):3847-68. doi: 10.3390/nu7053847. PMID: 26007336; PMCID: PMC4446783.


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Programa Nacional de Suplementação de Ferro : manual de condutas gerais / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 24 p.: il. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_suplementacao_ferro_condutas_gerais.pdf


Filho, M.D.S. et al. Fortificação das farinhas com ferro e controle da anemia em gestantes de Teresina, Piauí, Brasil. Rev. Nutr. 24 (5). Out 2011. https://doi.org/10.1590/S1415-52732011000500002.


Garcia-Casal MN, Peña-Rosas JP, De-Regil LM, Gwirtz JA, Pasricha SR. Fortification of maize flour with iron for controlling anaemia and iron deficiency in populations. Cochrane Database Syst Rev. 2018 Dec 22;12(12):CD010187. doi: 10.1002/14651858.CD010187.pub2. PMID: 30577080; PMCID: PMC6517107.


Goudet SM, Bogin BA, Madise NJ, Griffiths PL. Nutritional interventions for preventing stunting in children (birth to 59 months) living in urban slums in low- and middle-income countries (LMIC). Cochrane Database Syst Rev. 2019 Jun 17;6(6):CD011695. doi: 10.1002/14651858.CD011695.pub2. PMID: 31204795; PMCID: PMC6572871.


Park JJH, Fang ML, Harari O, Dron L, Siden EG, Majzoub R, Jeziorska V, Thorlund K, Mills EJ, Bhutta ZA. Association of Early Interventions With Birth Outcomes and Child Linear Growth in Low-Income and Middle-Income Countries: Bayesian Network Meta-analyses of Randomized Clinical Trials. JAMA Netw Open. 2019 Jul 3;2(7):e197871. doi: 10.1001/jamanetworkopen.2019.7871. PMID: 31348509; PMCID: PMC6661710.


Peña-Rosas JP, Mithra P, Unnikrishnan B, Kumar N, De-Regil LM, Nair NS, Garcia-Casal MN, Solon JA. Fortification of rice with vitamins and minerals for addressing micronutrient malnutrition. Cochrane Database Syst Rev. 2019 Oct 25;2019(10):CD009902. doi: 10.1002/14651858.CD009902.pub2. PMID: 31684687; PMCID: PMC6814158.


Santos, L.M.P., Pereira, M.Z. Efeito da fortificação com ácido fólico na redução dos defeitos do tubo neural. Cad. Saúde Pública 23 (1). Jan 2007. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007000100003


20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page